ATA DA REUNIÃO DO COREP-SP 08.12 e 09.12 – DCE UNIFESP

Escolas presentes: UNIFESP, PUC-SP, FMU, USP, São Camilo, UFSCar, PUCCamp, UNESP Bauru

 

Repasses de Universidades:

UNIFESP: foi uma delegação ao X ENUDS em Seropédica, com participação de estudantes da CONEP (SP, GO e RJ), teve muito debate, ações e indicações de pensar a articulação entre nossa atuação neste encontro. Discutiu-se sobre a Reitoria que está em transação e com perspectivas interessantes de mudanças; o DCE estava em período eleitoral e a chapa Vez da Voz venceu, a qual possui membro do COREP-SP; o CAU-BS está desarticulado e pensa-se em realizar uma construção de um fórum para organizar xs estudantes. Nesta última semana xs estudantes fizeram um marmitaço devido aos atrasos do R.U., houve repercussão e a direção pediu uma reunião para fazer os repasses, mas foi bem proveitoso e continuou a ocorrer os marmitaços durante os dias seguintes. Também esta ocorrendo o Fórum Permanente de Formação Curricular em que o curso de psicologia está realizando, o qual ocorre regularmente com debates sobre questões que suscitem a mudança do currículo do curso, sendo deliberativos e paritários. Além disso, houve denúncias de assédio moral aos/as trabalhadorxs terceirizados por parte da direção, assim articulados com outros MS, xs estudantes estão organizando um ato p/ denunciar estes abusos.

PUC-SP: vem nos últimos anos passando por uma crise financeira e devido a isso a Igreja tem assumido e ditado os rumos da universidade. Historicamente a PUC-sp tem eleição paritária para reitoria, mas é nomeada pelo grão chanceler, não sendo uma eleição direta.

Já se supunha que o grão chanceler não indicaria o primeiro da lista tríplice, mas ninguém acreditava de fato que ele faria isso. E 4h depois a universidade em assembléia estava em greve geral e com a reitoria ocupada.

Porém alguns setores de alguns cursos não entraram em greve.

Há muita divergência na concepção de atuação na greve, a única bandeira possível entre todxs é a crise da democracia.

Teve a participação da mídia e foi interessante que não criminalizou a greve, mas foi objetiva nas informações. Xs estudantes de Direito encontraram uma brecha no regimento para possibilitar a deslegitimação legal da nomeação. A comunidade acadêmica não permitiu que Ana Cintra tomasse posse mas ainda assim ela já solicitou o CONSU. Todxs irão avaliar a greve para até o dia 12.

Citou o que ocorreu na PUC Peru que foi excomungada da Igreja e assim não manteve recurso para se manter, pensando nisso e remetendo à situação da PUC SP se separar da Igreja ou se tornar totalmente conservadora.

Mas houve o entendimento da maioria dxs estudantes sobre quem é o inimigo da PUC SP, a Fundação São Paulo

Xs estudantes de psicologia não participam da Comissão de Greve mas participam dos atos.

FMU: Estão na organização final do C.A., tem aproximadamente 10 pessoas atuantes.

O prédio da Liberdade é irregular, tendo legitimidade do curso devido ter o curso na unidade Santo Amaro. Assim o ultimo ano terá q ter aulas na unidade Santo Amaro. Assim há uma gestão provisória até a construção do processo eleitoral.

Coordenadora do curso é autoritária, dissimulada e humilha oxs alunxs e exige que a chamem de Dra. Além de ter coagir xs professores.

Direito é o curso mais reconhecido, mas há a ideologia de manter o conservadorismo.

Outra questão é que metade desta gestão se formará no ano que vem.

USP: Roberto, Carla, Richard e Guilherme formaram uma chapa na USP e tiveram 1/3 de aprovação dos estudantes. Disseram que a carta programa focaria em três frentes: avaliação do curso, movimentos sociais, saúde publica. Outro ponto apontado por X é que estão preparando a semana de recepção dos calouros. A comissão criada espontaneamente para organização da atividade de recepção entrou em crise com o CA pois o caráter estava muito lúdico, e o centro propôs que fossem adicionados temas do movimento estudantil. Sobre a eleição do D.C.E Roberto falou que tiveram quase 6 mil votos de um total de 50 mil alunos.

UNESP Bauru – Bauru não tem moradia nem RU. Estão construindo RU. Poucas vagas na moradia recentemente construída mesmo sendo o maior campus.  O RU vai comportar apenas 400 refeições por dia e só vai ter almoço. Colocaram a necessidade de se discutir a permanência estudantil. Também foi colocado que as salas ficam fechadas, querem colocar catracas. Dizem que não é possível ter atividades na universidade depois da meia-noite com perigo de sindicância. Houve ENADE, discussão e boicote à avaliação por parte de todos da psicologia. Problemas na calourada porque a turma fecha muito depois porque várias pessoas vão para outras universidades.

Informes do Zé Fernando-

FENPB – o CFP convidou o coletivo, enquanto componente do Fórum, a divulgar atividades realizadas na II Mostra Nacional de práticas em Psicologia. O objetivo do CFP é construir uma série de livros sobre as atividades que ocorreram na II mostra, e um dos capítulos será escrito pelas entidades que compõe o FENPB. Na parte que cabe ao COREP, ficou encaminhado que fosse colocada a posição do movimento sobre a psicologia nacional. No organizativo do CBP: Ciência e profissão foi sugerido que fosse discutido a questão da psicologia e o capitalismo. Zé relatou que o coletivo está no grupo de trabalho sobre residência e saúde. Ficou deliberado que o coletivo se ausentaria desse espaço, mas encontraria alguém para ocupá-lo. 

Ato 10D (10 de dezembro, dia internacional dos direitos humanos. 17:30) – dia internacional dos direitos humanos. O comitê contra o genocídio da juventude negra reuniu diversos movimentos que atuam na pauta do racismo e da criminalização da pobreza para construir um ato em defesa da vida com concentração no vão do MASP.  Na ocasião está sendo dado um premio às Mães de Maio pela defesa dos direitos humanos, a idéia é ocupar o local, ALESP, com as pessoas mobilizadas pelo comitê e entregar uma carta feita pelo movimento. Considerando a dificuldade de se entrar em ato na ALESP algumas pessoas do movimento irão

direto para a assembléia para constranger os deputados presentes.

Nós enquanto movimento estudantil de psicologia devemos estar presentes nesse processo, lutando contra o racismo e o genocídio da população negra.

 

Informes da Mari –

O assentamento do MST, Milton Santos, desde 2007 está com 75 famílias. A área pertencia à família Abdala e agora tenta a reintegração de posse. O INCRA não decretou a desapropriação da área a tempo e a família Abdala vai acionar a reintegração de posse com a PM.

PUCCamp: O CA fez uma reunião com a administração da PUC para discutir o contrato do espaço do CA e a instituição disse que “não é interessante” modificar o contrato. Os estudantes vão tentar pela via jurídica reaver o espaço que a PUC tomou.

Pauta:

CONEP

                Carlos descreveu o funcionamento da CONEP ao Roberto (USP) e Flávio (FMU), pois esses ainda não participaram de nenhuma atividade do coletivo estadual.

                CONEPSI Fortaleza – Segundo Thiago, o objetivo de fazer o Conepsi em Fortaleza era possibilitar a mobilização de estudantes da região nordeste para organizar o ENEP.  O objetivo não foi totalmente alcançado, pois foi pouca a mobilização de estudantes do estado para organização do evento. Estudantes de outros estados que participaram foram três: São Paulo (Thiago), Mato Grosso (Nayara) e Goiás (Rodolfo). A avaliação dos participantes do Conepsi foi favorável a nomeação da segunda cidade proposta na plenária final do Enep. Ficou definido que a cidade seria no estado de Goiás. No Conepsi Fortaleza teve indicativo de que o próximo CONEPSI seria em São Paulo. Um dos pontos que foram identificados como importantes foi a construção dos mega eventos, debate de drogas, repressão. Um primeiro esboço de tema foi: A psicologia na construção do atual espaço brasileiro: Megaeventos, repressão, e saúde.

                CONEPSI São Paulo – Na lista de e-mails, Carlos e Nayara propuseram que o próximo Conepsi fosse realizado em SP. A indicação foi aceita pelos demais integrantes da COREP-SP. Foram duas as propostas de datas: 25/01, 26/01 e 27/01, e 23/02 e 24/02. Um dos problemas identificados na reunião foi proximidade com datas previstas para CONEB e a Bienal. Levando em consideração esses eventos, a proposta para realização foi 22 a 25 de fevereiro.  O dia 25 ficou definido como extra para facilitar o retorno dos estudantes a suas cidades.

                Comissão de mobilização estudantil – Ficou deliberado na plenária final do XXV ENEP que a COREP-SP ficaria responsável em articular posições políticas junto aos coletivos componentes da CONEP. Carlos trouxe à reunião a necessidade de decidir se o coletivo continuará nessa comissão, e como será feito isso. Ficou deliberado que o COREP-SP continuaria nessa comissão. Sobre como fazer isso, ficou indicado que fossem mapeadas a entidades, definidos temas relacionados a formação do psicólogo, escrita de textos, calendário, construção da campanha, e divulgação. Algumas propostas de calendário e temas foram: Janeiro e Fevereiro – Ato Médico; Março – questões de gênero; Abril – privatização da saúde; Maio – Luta anti-manicomial; Junho – Pré-Enep (megaeventos, medicalização, higienização, drogas).  O material do Ato Médico está com Flávia (UMESP). Quanto à divulgação, Zé Fernando permanecerá responsável pelo blog. Necessidade de chamar uma reunião com CONEP com indicativo para 16 de dezembro para apresentação das propostas da Comissão de Mobilização Estudantil.  O mapeamento das entidades será retirado do cadastro de filiações realizado no blog do CONEP.

Dificuldades na comunicação (Zé Fernando irá reorganizar o blog do COREP-SP e levar como pauta p/ reunião da CONEP a organização do blog)

                Articulação de SP –

São Camilo – A panfletagem na São Camilo foi cancelada em função do receio da ocorrência de uma criminalização do movimento, no lugar foi divulgado um texto dentro de um jornal.

Um agravante ocorreu no tocante as bolsas, pois uma lei está para ser aprovada que proíbe a oferta de bolsas com valores diferentes de 100% e 50%. Considerando a grande quantidade de bolsas com valores superiores à 50% os estudantes estão preocupados com sua redução para 50%.

UNIP – Um estudante dessa universidade compareceu a ultima reunião, que infelizmente não ocorreu devido ao seu esvaziamento. Temos que manter o contato com ele e pensar em formas de aproximação com estudantes de cursos onde não temos inserção.

Calourada 2013

Na UNIFESP quem organiza a calourada é a NAE, porem esta é bem aberta a quem deseja participar dessa construção. É possível colocar propostas do COREP-SP no espaço.

                PUC-SP ainda não foi construída devido a greve, mas será pautada a necessidade de algum espaço para o COREP-SP.

                Na São Camilo não existe a pratica cultural de realizar a calourada, a única ocorrência foi em 2011 e não teve grandes proporções. Zé ira pautar a possibilidade de se realizar algum debate sobre o processo que vem se passando na universidade.

                Na USP quem normalmente organiza a calourada é o segundo ano, que recebe dispensa das aulas, porem após alguma luta o C.A conseguiu um dia dentro da programação, quarta feira.  Alguém do COREP pode compor a atividade. Dia 25 ao dia 1.

                Email padrão para as escolas que a gente tem contato para saber quanto as calouradas. Participar das calouradas e pensar em convidados para participar de algumas atividades nas escolas que já temos inserção.

                 Ninguém sabe quando vai rolar na UNIFESP

                Ta um caos na PUCCAMP, pois o C.A esta atualmente sobe as costas de quatro pessoas e muitas dessas estão engajadas na construção do EIV, algo que consome três semanas.  Estávamos pensando em construir em conjunto com o coletivo construção uma semana de atividades paralelas. Calourada será nos dias 18 a 22 de fevereiro.

                USP Ribeirão entrar em contato para tentar aproximação na calourada, apesar de não termos conseguido comparecer na Semana da Psico. 

 

Calouradas:

Bauru e FMU. Bauru manda programação e vamos na próxima reunião da FMU pensar com eles a recepção dos calouros

 

Informes CRP – Campinas e Baixada:

Campinas: CRP organizando formações sobre 4 temas em Campinas e Piracicaba. Essas formações apontarão para a construção do 7º CNP. (Congresso Nacional de Psico). CRP nos chamou pra colocar o que achamos que deve ter.  Mari participará colocando os seguintes pontos: importância da participação dos estudantes na construção. Prioritariamente colocar a necessidade de um espaço dos estudantes, organizado por nós! Discussão sobre formação, LAM, ato médico, opressões, movimentos sociais, psico contra hegemônica, privatização, genocidio da população negra, criminalização das drogas, democracia nas nossas escolas, precarização do ensino, REUNI, ENADE, megaeventos

Santos: convite pra participar de seminário sobre formação psicologia na baixada no primeiro semestre do ano de 2013. Convite pro COREP participar. Carlos confirmará a data com CRP

 

Frente pró-cotas SP:

Assinar manifesto da Frente pró-cotas e publicar o manifesto com adendo sobre o nosso posicionamento (contra a proposta do governador e falando que o numero de cotas deve ser pensado pelos movimentos sociais negros). Carla faz o adendo

 

Articulação com o curso de Serviço Social:

Proposta de organizar um Encontro Local de Estudantes de Serviço Social e Psicologia (ELECAPSS). Daniel articula com ENESSO pra ver se farão algo no começo do ano sobre o Ato Médico

 

Formação EIV

Explicação do EIV: um espaço construído também pelo CA da PUCCamp; o EIV surgiu nos anos 1970 com estudantes de agronomia no RS, afim de se aproximar de um curso voltado para as classes mais baixas. É construído por várias entidades.

É dividido em: 1º semana: Formação Política: sobre várias temáticas como Gênero, Questão Energética, América Latina…

2º semana: Áreas de vivência: MST (Movimento dos Sem Terra) ou MAB (Movimento dos Atingidos por Barragens).

3º semana: discussão e reflexão sobre o ME na Universidade, entendimento de Universidade, reflexão sobre o curso.

Os estagiários são divididos em NB (núcleos de base) com um coordenador.

Os horários iniciam com a alvorada as 6h30 e as 7h inicia o café da manhã feito por um NB. Há um texto para leitura, depois há uma plenária com um facilitador, almoço, depois um espaço para as atividades de cuidado com horta, limpeza, ornamentação (arrumar o espaço para deixar mais atrativo para as pessoas), volta aos painéis e depois retorno aos NB para discussão sobre o dia e no final às vezes tem uma Cultural.

Na questão financeira, cada entidade gasta como pode ajudar. O valor de custo do EIV é de R$30 mil, aproximadamente.  O valor da inscrição é opcional, mas é muito importante a contribuição para o EIV existir.

Busca-se uma disciplina consciente para que o trabalho ocorra, assim xs participantes realizam uma intervenção consciente da importância da atuação de todxs nas atividades. Esse acordo coletivo sobre as ações no EIV, ocorrem no início.

Quanto à organização do EIV: há encontros regulares em diversos lugares.

Nos estágios, é visível as contradições dos MS, x estagiárix conhece e participa do cotidiano da população na região, esse acúmulo é levado depois na 3º semana.

As inscrições ocorrem de 10/12 até 23/12; os resultados: 30/12 até 03/01; a 2ª chamada: 07/01 até 15/01 e inicia: 16/02 até 08/03.

Nesse ano x estudante pode estar finalizando ou finalizado o curso para participar, discutimos a importância dx estudante de psicologia estar proximx aos MS e refletir e construir o seu comprometimento com a população.

EREP-SP:

Espaço: CEU Ermelino Matarazzo recusou espaço. Sacolão das Artes é outra possibilidade e mostrou interesse, Thiago irá confirmar a possibilidade, Catiana verá a possibilidade do campus Santo Amaro da FMU ser sede.

Propostas de dias pra apresentar pro Sacolão das Artes: 30 de maio a 2 de junho e 14 a 17 de novembro (sendo o primeiro dia de chegada e mesa inicial e segundo dia com plenária inicial)

Propostas de comissões para o EREP-SP: Ciranda (Maruan e Caroline Guimarães), Saúde, Segurança, Mutirões, Alimentação(parece que compensara mais uma cooperativa – Raquel), Comunicação(Sté, Danilo(indicativo)), Transporte(Thiago), Programação(Carla, Carlos), Financeiro(Carlos falou que vai ajudar a Flávia), Secretaria(Stephanie, Zé), Cultural.

Próxima Reunião:

– Ponto de formação: gênero e sexualidade

– Colocar o CONEPSi como pauta

– Proposta de dia: 2 e 3 de fevereiro

– Propostas de lugar pra próxima reunião: AmorCRUSP.

– Sábado antes do almoço, ter somente recepção das pessoas, de tarde ter ponto de formação sobre gênero e sexualidade (Carla e Mari); ato médico (Daniel) domingo de manhã: CONEPSI, EREP e encaminhamentos no domingo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s